Veja o significado psicológico do Pênis pela Metafísica da saúde, e seus respectivos sinônimos;

É o órgão de copulação do homem, principal responsável pelo prazer masculino. Em forma de tubo, facilita a transferência dos espermatozóides para a vagina da mulher durante a relação sexual.
A ereção é um ato reflexo controlado pelo Sistema Nervoso Autônomo. Faz com que o pênis, que normalmente se encontra flácido, torne-se rígido e longo. Durante a excitação sexual, as artérias que irrigam o pênis se dilatam, permitindo a passagem de maior fluxo sanguíneo. Ao mesmo tempo, as veias de refluxo do sangue se contraem. Assim entra mais sangue do que sai, enchendo os cilindros esponjosos e os corpos cavernosos, provocando a ereção.
Metafisicamente, o prazer masculino está intimamente ligado à expressão de si no ambiente. À medida que o homem se põe a realizar suas atividades, encontra motivo de grande satisfação.
A virilidade do homem vai além da sua intimidade sexual, abrangendo outros setores da vida, como o trabalho e sua projeção social.
A prática do sexo não é suficiente para realizar todos os anseios de um homem. Sua realização depende também daquilo que ele conquista no meio em que vive. A somatória da projeção alcançada na vida contribui para a constituição do prazer masculino.



Uma pessoa frustrada profissionalmente e no social é propensa a cometer exageros sexuais. Os próprios desvios da sexualidade estão relacionados às pessoas extremamente frustradas nas demais áreas da vida. A elas resta apenas o ato sexual para lhes proporcionar o tão almejado prazer. Isso provoca exageros sexuais, tais como a promiscuidade. No entanto, existem pessoas que reagem aos seguidos fracassos na vida desencadeando a disfunção erétil.
O pênis representa uma espécie de identidade masculina. À medida que o homem aceita as características desse órgão, ele cultiva boa estima, sente-se vigoroso para executar seus projetos na vida. A não-aceitação de algumas características dele, como o seu formato, tamanho, etc., influenciam negativamente o desempenho do indivíduo diante da sociedade, podendo, inclusive, acionar alguns mecanismos de compensação; entre eles, o desejo de supervalorizar-se perante os outros.

Fonte: Metafísica da Saúde vol 2.