Mestre iogue ensina como conquistar uma mente amável e ser feliz;

A nossa felicidade ou infelicidade depende do que cultivamos em nossa mente. Depende de como mantemos nossa mente, como permitimos que ela nos domine e quanto a ouvimos.


Quando estamos felizes ou não, é a nossa mente que experimenta isso. Tudo o que pensamos, e o que nos tornamos, foi determinado por nossa mente.

Nossa mente está sempre mudando, oscilando entre um pensamento e outro, entre um sentimento e outro. Ela muda, constantemente, por causa dos acontecimentos, dos lugares, das pessoas, sob a influência do tempo.

Dessa maneira, somos vulneráveis ao estado de nossa mente. Um simples pensamento negativo pode nos trazer inquietude, tristeza, ansiedade. Podemos viver uma boa experiência imaginando coisas boas, como podemos sofrer imaginando acontecimentos ruins. 


Por alguns instantes, observe sua mente, sem tentar mudá-la. Perceba como se sente.

Qual o estado de sua mente agora?

Você se sente ansioso?

Você se sente bem ou desanimado?

Hoje, quando você acordou, como se sentiu?

O que pensava quando foi tomar seu café da manhã?

O Yoga nos ensina que o primeiro passo para acalmar a mente, é observar os próprios pensamentos. Apenas observar, sem julgamento.
Ao observá-la, muitas vezes ao dia, a mente começa as se aquietar por ela mesma. Ela começa a nos respeitar porque percebe que estamos no comando.
Se não cuidarmos da mente, se permitirmos que ela corra de um lado para outro, a mente nos comandará. E ela ditará tudo o que sentiremos, diremos e faremos. Ficaremos enredados nas próprias aflições de medo, raiva, orgulho, apegos e aversões.
Se não conseguimos o domínio sobre a mente, sofremos o tempo todo por causa da mente descontrolada. Somos jogados de um lugar para outro em nossos pensamentos, ao sabor das ondas de nossa própria mente. Emoções e sentimentos negativos nos deixam exaustos e sem paz.
Muitas pessoas sofrem muito porque não fizeram nenhum esforço para mudar a direção de seus pensamentos. Elas, sem dúvida, permitiram que a mente corresse solta. Permitiram que os sentidos lhes dominassem. E, por isso, vivem infelizes, se lamentando. Mas, somente elas podem mudar a própria mente, com autoesforço e vontade firme.
Para a felicidade interior e evolução no caminho espiritual, é de grande importância purificar a nossa mente. Quando a purificamos, ela se aquieta e revela a Luz do Ser interior dentro de nós. 
A mente é poderosa tanto no sentido positivo como no negativo. O poder negativo da mente pode nos adoecer, nos destruir, nos aprisionar internamente. O poder positivo da mente pode nos engrandecer, nos libertar, nos fazer feliz. Um pensamento positivo nos eleva e alegra. Um pensamento negativo nos entristece e tira nossa paz. 
Nos Yoga Sutras de Patanjali, o grande sábio Patanjali dá um aforismo importante para a tranquilidade e amabilidade da mente:
"A mente é purificada ao cultivar sentimentos de amizade em relação a pessoas felizes, compaixão em relação aos que sofrem, boa vontade em relação aos virtuosos e neutralidade e imparcialidade em relação aos pecadores".
Patanjali nos dá uma recomendação específica sobre as perturbações emocionais: "Se na sua relação com os outros você é feliz, afável e altruísta, os obstáculos diminuem. Se suas emoções são mesquinhas e sua mente é dada a julgamentos, os obstáculos aumentam".
Contemple esses sábios ensinamentos. Compreenda que para ter uma mente tranquila, precisa estar disposto a mudar a maneira de se comportar e relacionar com as pessoas e com o mundo externo. Para o seu próprio bem.

Quatro atributos da purificação mental:

Para a cura e saúde mental esses atributos de purificação da mente, sutis e profundos, são essenciais: 

1. Sentir felicidade com a felicidade dos outros. 

2. Sentir compaixão por aqueles que estão tristes e sofrendo. 

3. Cultivar a alegria e boa vontade pelas pessoas boas e virtuosas. 

4. Ser imparcial , cultivar a neutralidade e tolerância em relação aos que tem vícios e cometem erros. 

Se uma pessoa sente ciúme, inveja, ressentimentos com o sucesso e a felicidade dos outros, ela perde a própria alegria e energia. Esses sentimentos empobrecem e diminuem tanto moral quanto energeticamente. Quem se ressente da felicidade dos outros, não consegue ser feliz. 

Ao nos alegrar com a alegria das outras pessoas, podemos alcançar a amabilidade da mente que traz serenidade. Ao sentir sentimentos de compaixão e bondade por aqueles que sofrem, podemos experimentar a paz interior.
Precisamos aprender a desenvolver gentileza e autocontrole; praticar a generosidade e caridade sem julgar os outros.
Quando você observa o estado de sua mente e, conscientemente, escolhe os pensamentos que quer ter, a sua mente começa a lhe respeitar. Quando você permitir que sua mente se torne amigável, ela se tornará tranquila.
Reflita sobre esses sábios ensinamentos do sábio Patanjali e purifique sua mente. Vale a pena se mais feliz conquistando a amabilidade da mente. Namaste! Deus em mim saúda e agradece Deus em você! Fique em paz. 


Comentários