Culotes: Veja o significado psicossomático deste mal corporal das mulheres pela Linguagem do Corpo de Cristina Cairo;

Sem Comentarios

Culotes: Veja o significado psicossomático deste mal corporal das mulheres pela Linguagem do Corpo de Cristina Cairo;

O problema de excesso de gordura no culote, que aflige muitas mulheres, está relacionado com o pai. Pela linguagem do corpo, a coxa simboliza o passado. Quanto mais próximo dos quadris (centro do poder e equilíbrio de nosso corpo e espírito), tanto mais nos aproximamos de nossa origem nesta vida. O pai, literalmente, é a nossa origem. Afinal, foi a partir da maravilhosa união de um espermatozoide com um óvulo que surgimos para esta vida com todas as riquezas da natureza. Mas o vínculo que temos com eles é muito mais profundo do que simples teorias genéticas: nosso subconsciente está ligado ao subconsciente de nossos pais, de nossos avós e ao de nossos antepassados. Deles recebemos a herança maior: o caráter. Não compreendemos como, levados por estranhos impulsos, cometemos certos atos, errados ou não, em nossa existência. Somos uma cópia de nossos pais. Quanto mais lutamos para nos tornarmos diferentes deles, mais nos aproximamos em palavras, pensamentos e atos, exatamente por estarmos dando atenção demais aos defeitos hereditários. Entretanto, se amarmos nossos pais e observarmos suas boas qualidades, passaremos a interagir com essas qualidades e não mais com os defeitos. Nosso corpo nos mostra, detalhadamente, o reflexo da desarmonia do nosso coração em relação a parentes, amigos, patrões, etc. Fica projetado em nosso corpo o que temos de mal resolvido em nossa vida. Cada parte simboliza uma emoção específica, ou um assunto pendente no coração. É como um bate-papo do inconsciente com o consciente, na ânsia de tentarem se harmonizar ou resolver os problemas. O culote simboliza o pai e todo relacionamento amoroso, já que o namorado, o noivo, ou o marido representam uma extensão de nosso pai. As mulheres buscam, inconscientemente, um homem que se pareça com a figura paterna, pois assim saberão lidar com ele por conhecerem seus impulsos. Se você não acredita, observe certas semelhanças entre eles: é possível que você perceba em seu cônjuge atitudes iguais às de seu pai, tanto na forma de carinho e atenção, quanto na ausência e frieza. Reflita! 
Há mulheres que fogem de relacionamentos amorosos. Em seu desejo secreto até que gostariam de relacionar-se com alguém mas sentem dificuldade em conseguir o homem que as complete. Outras casam-se e, carentes, vivem em desarmonia com seus companheiros. Tudo isso são reflexos da mágoa, da raiva ou de ressentimentos contra o pai. 
Existem muitas razões para que uma mulher fique ressentida: pai ausente de alguma forma; pai inflexível em suas opiniões, repressor; passivo ao extremo, a ponto de a esposa dominá-lo; pai agressivo para com os filhos, ou apenas para com a esposa;pai alcoólatra ou possuidor de outras características negativas. Esses fatores se enraízam no subconsciente da filha e, fatalmente, a levam a uma profunda desarmonia em futuros relacionamentos, numa espécie de repetição de situações semelhantes às vividas por seus pais. Daí nasce a rejeição, inconsciente, de um possível casamento para evitar mais sofrimento. 
Quando isso acontece, o inconsciente comunica-se a fim de alertá-la dos infortúnios que ela mesma está criando, secretamente, para seu destino. E o sinal evidente desse alerta demonstra-se na parte do corpo que simboliza a origem: o pai. Assim o culote se manifesta e, por mais que se faça dieta, ginástica ou tratamentos estéticos, ele resiste. Esporadicamente, o tratamento pode trazer algum resultado satisfatório, mas qualquer descuido e o culote tão temido retorna vitorioso para infernizar a vida dessa mulher. Isso revela que ela não perdoou, sinceramente, ao seu pai, mas apenas esqueceu os sentimentos dolorosos do passado e até do presente para viver. O fato de achar que não há nada para perdoar e, no entanto, os culotes insistirem em aparecer, é prova de que essa mulher é orgulhosa e afasta de si mesma qualquer reflexão sobre o assunto. Saiba que as mágoas nem sempre são tão evidentes. Seu pai é tão humano quanto você. Ele também teve infância, passou por sofrimentos, teve perdas, cometeu erros e acumulou culpas que, talvez, jamais conseguirá afastar de seu próprio coração. Ao longo de sua vida, ele certamente tomou atitudes erradas, sempre procurando acertar, mas nem sempre conseguindo. Quantas vezes deve ter chorado, na sua solidão, porque viveu numa época em que se ensinava que "homem que é homem não chora". Sofreu calado, o que provavelmente o tornou aquele ser agressivo, passivo, ausente ou distante. Não eliminou a influência negativa recebida através de uma educação errada, razão principal que o levou a privar-se do carinho da família e da necessidade de mostrar suas fraquezas e medos. Imagine o homem que se esconde - ou que se escondeu - por trás da máscara que a assustou tanto, minha amiga. Perdoá-lo e amá-lo é fundamental para ambos. Ajude-o com paciência e ternura porque ele, acredite, também a ama, mas não consegue demonstrá-lo do jeito que você espera. Você, leitora, cujo pai já não se encontra entre nós porque partiu para outro plano, tenha a certeza de uma coisa: a força do amor e do perdão superará o vazio que existe entre a vida e a morte. E o elo que nos une aos nossos entes queridos. Sinta no peito o amor que seu pai lhe passou apenas com seu olhar. Então, perdoe-o, porque o perdão é a ponte que une e desfaz as diferenças das almas sem tempo e sem espaço. Cresça e olhe para seu pai com carinho, desejando-lhe toda a felicidade do universo, não importando onde ele esteja. Se você não conheceu seu pai, mais uma razão para perdoá-io, pois ele e sua mãe sabem o verdadeiro motivo da história deles e você só conhece a versão de sua mãe e de outras pessoas. Todos podem, até, ter razões, mas você não deve julgar ninguém pelas ocorrências. O ser humano é muito mais complexo e profundo do que suas atitudes. No fundo, todos têm suas razões e, por mais dolorosas que estas possam ser para você, não o serão para os outros. Pense por você mesma e use sua sabedoria para evitar comentários maldosos contra quem lhe deu a vida. Rebeldia é falta de sabedoria, é infantilidade e visão curta da vida. Aprenda a libertar-se das regras impostas, sem resistência e sem mágoas.

Você é livre e seu coração pode perdoar,  no momento em que você se permitir. Reflita, calmamente, sobre toda a sua vida e observe quantas vezes você criou situações semelhantes às de sua mãe ou de pessoas com as quais você convive. Tenha seu próprio mundo e saia dessa posição de vítima, pois ela acabará por arrastá-la a novos momentos de tristezas. Alegre-se e ame a vida sem julgá-la. Apenas goste de estar com você mesma e mude seu rumo. Saiba que  apenas você poderá fazer isso por sua vida. Como conseqüência, os exercícios físicos, dietas e tratamentos estéticos para a eliminação dos culotes darão maior resultado após sua libertação interior, isto é, após você compreender seu pai, do fundo do coração. Se você entende que não tem motivos para perdoar, então volte sua atenção para o seu culote. Entenda o que ele está querendo lhe dizer: você tem sentimentos de perda e de ausência de amor paterno escondidos em seu subconsciente.
Livro: Cristina Cairo linguagem do Corpo Vol 2...

Veja mais:

Project Somos Arts . Tecnologia do Blogger.