Veja como manter o peso ideal de acordo com seu IMC de acordo com a postura psicológico, Linguagem do Corpo/Psicossomática de Cristina Cairo:

Pairam, ainda, algumas controvérsias quanto ao peso ideal em razão do peso ósseo de cada corpo, ou seja, algumas pessoas acreditam que não devem emagrecer muito porque sua ossatura é larga e que, por isso, jamais conseguiriam ser uma pessoa magra.

Outras, que passaram pela experiência de emagrecer até o peso ideal compatível com sua altura, alegam que seu rosto se transfigurou, ficando magro e desproporcional. E há, ainda, pessoas que não têm idéia do que seja peso ideal e que procuram apenas entrar em roupas há muito tempo guardadas.

Peso ideal não significa beleza padrão. No século passado as mulheres mais bonitas eram gordinhas, longe, portanto, de um peso ideal para a estrutura de seu corpo.

Em nossos dias, manequins de passarela precisam ser bem magras e altas para que qualquer roupa passe a ilusão de corte e ajuste perfeito. Com isso, muita gente conclui que peso ideal é aquele que convém para a ocasião ou o que atende ao objetivo de cada um.

Na verdade, quando se fala em peso ideal não se está fazendo referência ao conceito ou padrão de uma sociedade, mas sim ao peso ideal para a estrutura do corpo, isto é, o peso proporcional à altura e ao peso muscular do indivíduo, independentemente de sua ossatura.

Músculo pesa mais que gordura. Ao fazer exercícios de musculação ou ginástica localizada, muita gente se assusta com seu aumento de peso, mas isso é normal e não significa que a pessoa engordou. Apenas seus músculos estão mais tonificados pela

irrigação sangüínea e desenvolveram mais fibras musculares, aumentando o peso corporal. Muitas pessoas magras que praticam ginástica pesam mais que


um gordinho que não faz nenhum tipo de exercício físico.

O conceito sobre o assunto desenvolvido neste livro não faz parte do currículo de nenhuma faculdade, tampouco é encontrado na literatura de auto-ajuda porque se trata de conhecimento oriental milenar. Mas o que digo só baterá de frente com os conceitos ocidentais

se você estudá-lo de forma superficial. Partindo do princípio de que o estado em que se encontra a mente é o mesmo em que se encontra o corpo, podemos afirmar que corpos desproporcionais indicam pessoas com sentimentos contraditórios e emoções desequilibradas, que não aceitam os acontecimentos da vida com naturalidade.

Livro Linguagem do corpo (Vol - 2) Cristina Cairo

Comentários

  1. Tenho todos os seus livros, exceto o dos gatos.
    Gratidão por compartilhar tantos ensinamentos.
    Vou reler o volume e tópico citado aqui.
    Recomendo a todos essa coleção de livros para consulta!

    ResponderExcluir

Postar um comentário